Home

CONHEÇA A EXTRACREDI

A EXTRACREDI - Extremo Oeste Agência de Crédito é uma instituição que financia micro e pequenos negócios.

CLASSIFICADOS

EVENTOS

Mantenha-se atualizado e fique atento aos eventos relacionados, que acontecem em Santa Catarina, no Brasil e o Mundo.

TRABALHE CONOSCO

CASOS DE SUCESSO

Pessoas Empreendedoras e Empresas que se mantiveram parceria com a EXTRACREDI, contam suas histórias vencedoras.

COTAÇÕES FINANCEIRAS

Notícias Financeiras


    • Empresa possui 260 bilhões de barris de reservas comprovadas de petróleo e teve lucro líquido US$ 111,1 bilhões em 2018. Foto mostra instalação de petróleo de Aramco, perto da área de al-Khurj, ao sul da capital saudita Riad, neste domingo (15) Fayez Nureldine/AFP A gigante petroleira estatal Aramco produziu uma riqueza colossal para a Arábia Saudita desde a descoberta da primeira jazida no país em 1938, denominada "poço da prosperidade". Neste sábado (14), um ataque, supostamente com drones, contra suas instalações provocou a suspensão da metade de sua produção, isto é, 6% do abastecimento mundial, o que faz temer uma perda de confiança dos investidores em um momento em que a maior e mais rentável empresa energética do mundo se prepara para ser negociada na bolsa. A Aramco nasce de um acordo de concessão assinado em 1933 pelo governo saudita com a companhia americana Standard Oil Company of California. A prospecção começa em 1935 e três anos depois, o petróleo começa a jorrar. Em 1949, a produção de petróleo atinge o nível recorde de 500.000 barris por dia (mbd) e segue aumentando após a descoberta de outros grandes campos petrolíferos, como Ghawar, o maior do mundo, com reservas comprovadas de 60 bilhões de barris. Em 1973, em pleno 'boom' dos preços do petróleo, vinculado ao embargo árabe do ouro negro contra os Estados Unidos por seu apoio a Israel, o governo saudita adquire 25% da Aramco, com os quais o percentual do Estado chega a 60%, tornando-o acionista majoritário. Incêndio atingiu instalações da petroleira Aramco em Abqaiq, na Arábia Saudita, neste sábado (14) Reuters Em 1980, a empresa é nacionalizada e oito anos depois, rebatizada de Saudi Arabian Oil Company ou Saudi Aramco. Desde os anos 1990, a Aramco investiu centenas de bilhões de dólares em projetos de expansão e sua capacidade de produção atual é de 12 milhões de barris diários. Hoje, a Aramco possui 260 bilhões de barris de reservas comprovadas de petróleo, tornando a Arábia Saudita o segundo país com as maiores reservas do mundo, atrás da Venezuela. A empresa também tem filiais e refinarias em outros países e redes de oleodutos nacionais e internacionais. Em abril passado, o grupo publicou suas contas pela primeira vez e anunciou um lucro líquido de US$ 111,1 bilhões em 2018, uma cifra 46% superior à do ano anterior, e renda anual de US$ 356 bilhões. A transparência em suas contas é um pré-requisito para seu lançamento na bolsa, uma etapa considerada a pedra angular de um plano de reformas chamado "Visão 2030", liderado pelo príncipe-herdeiro Mohamed bin Salman para diversificar uma economia muito dependente do petróleo. Riad espera obter US$ 10 bilhões nesta operação, com a venda de 5% de seu capital. Sua entrada na bolsa foi atrasada em várias ocasiões, devido a condições pouco favoráveis dos mercados.

    • Preços chegaram a subir quase 20%, segundo sites internacionais. Produção do país foi cortada pela metade neste sábado (14). Irã nega ataque com drones às principais instalações de petróleo da Arábia Saudita Os preços internacionais do petróleo registraram forte alta neste domingo (15), após duas grandes instalações da petroleira Aramco terem sido atacadas, supostamente com drones, no sábado (14). Segundo a Reuters, o aumento no preço do petróleo do tipo Brent chegou a 19%, atingindo de US$ 71,95 por barril. Já o do tipo crude apresentou uma alta de 15%, passando a custar US$ 63,34 por barril. A Arábia Saudita cortou pela metade a produção de petróleo no sábado (14) e perdeu cerca de 5,7 milhões de barris no dia do ataque, segundo a Bloomerg. O número representa mais de 5% do suprimento global. Para os especialistas no assunto, essa é a maior pertubação súbita de todos os tempos, superando a perda de suprimento de petróleo do Kuwait e do Iraque em 1990, quando Saddam Hussein invadiu o país vizinho. A marca também supera o corte na produção em 1979, durante a Revolução Islâmica, segundo o Departamento de Energia dos Estados Unidos. Foto mostra instalação de petróleo de Aramco, perto da área de al-Khurj, ao sul da capital saudita Riad, neste domingo (15) Fayez Nureldine/AFP Retomada na produção A companhia nacional de petróleo da Arábia Saudita pretende restaurar um terço da produção perdida de petróleo até o final da segunda-feira (16), segundo o The Wall Street Journal. Amin Nassar, CEO da Aramco, confirmou em entrevista ao jornal americano, que está em andamento um trabalho para restaurar a produção. A empresa pretende divulgar uma atualização de progresso na terça-feira (17). Conheça história da gigante petroleira Apesar disso, especialistas em estimativas de danos na Arábia Saudita, afirmam que levará semanas para que as instalações da Aramco voltem à capacidade total de produção. EUA acusam Irã O secretário de Estado americano, Mike Pompeo, acusou o Irã pelo ataque neste domingo (15), dizendo que não há evidências de que eles partiram do Iêmen. O Irã nega acusações e acusou os Estados Unidos de buscarem um pretexto para retaliar o país. Irã nega envolvimento em ataques às refinarias sauditas O presidente Donald Trump também fez uma declaração sobre o assunto no Twitter na noite deste domingo (15). "O suprimento de petróleo da Arábia Saudita foi atacado. Há razões para acreditar que conhecemos o culpado", escreveu o presidente americano. "Estamos esperando notícias do Reino [da Arábia] para vermos quem eles acreditam que foi a causa desse ataque e sob quais termos procederíamos!" Fumaça é vista após um incêndio nas instalações da Aramco em Abqaiq, na Arábia Saudita, neste sábado (14) Reuters

    • São 13 editais com 1017 vagas. Pelo menos 1017 vagas são oferecidas em 13 editais de concursos e seleções publicados na Paraíba nesta semana de 15 a 22 de setembro. Concursos e seleções na Paraíba têm 977 vagas Divulgação/Agência Brasil Seleção do Exército Vagas: 113 Níveis: técnico e superior Remunerações: R$ 2.627 a R$ 6.993 Prazo de inscrição: até este domingo (15) Local de inscrição: site da 7ª Região Militar Taxas de inscrição: gratuitas Editais da seleção do Exército Concurso da Prefeitura de Brejo do Cruz Vagas: 41 Níveis: todos Salários: R$ 998 a R$ 2.206 Prazo de inscrição: até este domingo (15) Local de inscrição: site da organizadora, Ápice Consultoria Taxas de inscrição: R$ 65 (fundamental), R$ 80 (médio e técnico) e R$ 95 (superior) Provas: 27 de outubro Edital do concurso da Prefeitura de Brejo do Cruz Concurso da Prefeitura de São José dos Cordeiros Vagas: 28 Níveis: todos Salários: R$ 998 a R$ 12.188 Prazo de inscrição: até quarta-feira (18) Local de inscrição: site da organizadora, CPCon Taxas de inscrição: R$ 65 (fundamental), R$ 85 (médio e técnico) e R$ 105 (superior) Provas: 20 de outubro Edital do concurso da Prefeitura de São José dos Cordeiros Concurso e seleção da Prefeitura de Borborema Vagas: 30 | 9 Níveis: todos Salários: R$ 998 a R$ 2.040 | R$ 1.250 a R$ 1.904,13 Prazo de inscrição: até quarta-feira (18) Local de inscrição: site da organizadora, CPCon Taxas de inscrição: R$ 65 (fundamental), R$ 85 (médio e técnico) e R$ 105 (superior) Provas: 20 de outubro Edital do concurso e da seleção da Prefeitura de Borborema Concurso da Câmara Municipal de Santa Rita Vagas: 13 Níveis: fundamental, médio, técnico e superior Salários: R$ 1.562 a R$ 3 mil Prazo de inscrição: até quarta-feira (18) Local de inscrição: site da organizadora, CPCon Taxas de inscrição: R$ 65 (fundamental), R$ 85 (médio/técnico) e R$ 105 (superior) Provas: 20 de outubro Edital do concurso da Câmara Municipal de Santa Rita Concurso da Prefeitura de Sumé Vagas: 34 Níveis: médio, técnico e superior Salários: R$ 1.108,63 a R$ 6.646,32 Prazo de inscrição: até quarta-feira (18) Local de inscrição: site da organizadora, CPCon Taxas de inscrição: R$ 85 (médio/técnico) e R$ 105 (superior) Provas: 20 de outubro Edital do concurso da Prefeitura de Sumé Concurso e seleção da Prefeitura de Piancó Vagas: 27 | 130 Níveis: fundamental, médio, técnico e superior | fundamental Salários: R$ 998 a R$ 1.725 | R$ 998 Prazo de inscrição: até quarta-feira (18) Local de inscrição: site da organizadora, CPCon Taxas de inscrição: R$ 65 (fundamental), R$ 85 (médio/técnico) e R$ 105 (superior) Provas: 20 de outubro Edital do concurso e da seleção da Prefeitura de Piancó Concurso da Prefeitura de Monte Horebe Vagas: 62 Níveis: fundamental, médio, técnico e superior Salários: R$ 998 a R$ 7,5 mil Prazo de inscrição: até quarta-feira (18) Local de inscrição: site da organizadora, CPCon Taxas de inscrição: R$ 65 (fundamental), R$ 85 (médio/técnico) e R$ 105 (superior) Provas: 20 de outubro Edital do concurso da Prefeitura de Monte Horebe Concurso da Prefeitura de Boa Ventura Vagas: 111 Níveis: fundamental, médio, técnico e superior Salários: R$ 998 a R$ 1,6 mil Prazo de inscrição: até quarta-feira (18) Local de inscrição: site da organizadora, CPCon Taxas de inscrição: R$ 65 (fundamental), R$ 85 (médio/técnico) e R$ 105 (superior) Provas: 20 de outubro Edital do concurso da Prefeitura de Boa Ventura Concurso para professor da UFPB Vagas: 22 Nível: doutorado Remunerações: R$ 5.786,68 e R$ 9.600,92 Prazo de inscrição: variado Local de inscrição: variado Taxas de inscrição: R$ 144 e R$ 240 Provas: datas variadas Edital do concurso para professor da UFPB Concurso da Fundac-PB Vagas: 400 Níveis: médio Salários: R$ 998 + gratificações Prazo de inscrição: até 7 de outubro Local de inscrição: site da organizadora, Ibade, ou presencialmente em João Pessoa, Campina Grande e Sousa Taxas de inscrição: R$ 56 Provas: 27 de outubro Edital do concurso da Fundac-PB

Parceiros

AMCRED-SUL BADESC BNDS JUROZERO MICRO CREDITO SOCIAL MICROCREDITO DE SANTA CATARINA POLOCRED