Home

CONHEÇA A EXTRACREDI

A EXTRACREDI - Extremo Oeste Agência de Crédito é uma instituição que financia micro e pequenos negócios.

CLASSIFICADOS

EVENTOS

Mantenha-se atualizado e fique atento aos eventos relacionados, que acontecem em Santa Catarina, no Brasil e o Mundo.

TRABALHE CONOSCO

CASOS DE SUCESSO

Pessoas Empreendedoras e Empresas que se mantiveram parceria com a EXTRACREDI, contam suas histórias vencedoras.

COTAÇÕES FINANCEIRAS

Notícias Financeiras


    • Empreendimento será o maior da América Latina e o primeiro no interior de São Paulo. Prazo para término da construção é de um ano. O Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas Ricardo Lima O Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP), vai abrigar um hangar para manutenção de aeronaves, com investimento de R$ 150 milhões e geração de pelo menos 500 empregos diretos e indiretos após a construção. A informação é do gerente de operações da concessionária que administra a estrutura, Marcelo Mota. O galpão será construído pela Azul Linhas Aéreas, empresa que detém 95% dos voos no terminal. De acordo com a companhia aérea, o hangar será o primeiro centro de manutenção da empresa no interior de São Paulo e o maior da América Latina. Além dele, a Azul já tem outros três hangares no Aeroporto da Pampulha, em Belo Horizonte (MG). "Em Minas, as aeronaves modelo ATR 72-600, os jatos da Embraer e os A320neo passam por manutenções completas a cada dois anos", diz o texto da nota. O gerente de operações de Viracopos afirmou que o prazo para o empreendimento ficar pronto é de um ano. De acordo com a concessionária, o hangar será utilizado para operações de manutenção pesada, reparos e inspeção da frota. A área construída será de cerca de 35 mil metros quadrados em um terreno de 94 mil metros quadrados. O projeto ainda inclui oficinas de manutenção, escritórios, estacionamento, docas para caminhões e pátio para aeronaves. Segundo Marcelo Mota, o centro de manutenção é o primeiro empreendimento imobiliário diretamente ligado à aviação que será implantado em Viracopos desde o início da concessão, em 2012. "Esse hangar é extremamente importante para Viracopos, porque ele consolida o nosso plano diretor. Ele consolida ainda mais a presença da Azul, sinalizando que virá mais voos ainda para Campinas. Hoje, nós temos 300 movimentos (pouso ou decolagem) por dia e com certeza esse número deve aumentar", explicou. Esperança de reação O hangar, assim como as novas rotas para Paris inauguradas em julho, é mais uma esperança para Viracopos aumentar o fluxo de passageiros e tentar superar a crise econômica, que foi um dos motivos para o aeroporto pedir recuperação judicial em maio. Apesar da alta no mês de agosto, o aeroporto registrou o pior fluxo de passageiros em oito meses desde 2013, quando a concessionária começou a divulgar os dados. "Tivemos uma alta em julho e uma alta em agosto, precisamos da terceira confirmação positiva para ter a prova de que estamos reagindo. Esse novo hangar só vai contribuir para isso", afirmou Mota. Veja mais notícias da região no G1 Campinas

    • Principais bancos centrais do mundo estão encerrando programas de incentivos e aumento os juros. Os mercados financeiros precisam se preparar para um longo período de turbulência, à medida que mais bancos centrais do mundo começam a encerrar programas de incentivo e a elevar as taxas de juros, disse o Banco de Compensações Internacionais (BIS, na sigla em inglês) em seu último relatório. Uma década após o colapso do Lehman Brothers que desencadeou a crise bancária global, o banco com base na Suíça, considerado o "banco dos bancos centrais", comparou a volatilidade do mercado este ano à reação de um paciente que acabou de sair de um remédio forte. Banco de Compensações Internacionais (BIS) Reuters O relatório indica que poderá haver mais turbulência à frente, com as taxas dos EUA provavelmente subindo, as preocupações com a guerra comercial aumentando, o Banco Central Europeu prestes a encerrar seu programa de impressão de dinheiro e mercados emergentes problemáticos tendo que elevar as taxas de juros. "Os formuladores de políticas e os mercados devem se preparar para uma convalescença demorada e agitada", alertou o chefe do Departamento Econômico e Monetário do BIS, Claudio Borio. A liquidação nos mercados emergentes desde o final de janeiro já se equiparou àquele vista há cinco anos durante o "taper tantrum", episódio no qual os investidores começaram a se assustar com a vida sem incentivos do Federal Reserve norte-americano. Quebra do banco Lehman Brothers completa 10 anos; relembre a crise de 2008 Comitê de Política Monetária mantém taxa básica de juros em 6,5% ao ano Isso provou ser um obstáculo de curto prazo para os mercados, mas o BIS vê esse episódio como algo mais lento, cuja duração dependerá em parte se as recessões começarem a atacar, como alguns economistas agora temem. Espera-se que os bancos centrais trabalhem com cuidado. O fim iminente do plano de compra de títulos do BCE, de 2,5 trilhões de euros, será amortecido, enquanto o Banco do Japão fica ainda mais para trás no processo. Mas ainda há muito para os mercados se preocuparem. Os valores das ações de Wall Street subiram ainda mais, alcançando novos picos históricos. A volatilidade manteve-se baixa e os "prêmios pela maturidade"' do mercado mantiveram-se altamente comprimidos. Os spreads de crédito para empresas mais arriscadas de 'alto rendimento' têm pairado em torno de níveis que eram prevaleciam pouco antes da crise financeira global de 2007-08.

    • Medida ocorre no momento em que o país está envolvido em uma disputa comercial com os Estados Unidos. A China cortará os custos de importação e exportação para empresas estrangeiras, disse o primeiro-ministro chinês, Li Keqiang, em comentários publicados pelo governo central neste domingo, num momento em que a segunda maior economia do mundo busca promover uma imagem de abertura a negócios. Contêineres com produtos para exportação em porto de Xangai, na China. Reuters/Aly Song A medida ocorre enquanto a China está envolvida em uma disputa comercial com os Estados Unidos, seu maior parceiro comercial. Pequim fez várias promessas de abrir setores que variam desde o automotivo a finanças para mais investimentos estrangeiros. China anuncia que irá retaliar novas tarifas dos EUA A China buscará neste ano reduzir em um terço a quantidade de documentos necessários para importações e exportações, bem como cortar tarifas alfandegárias e diminuir o tempo necessário para liberação alfandegária, informou o governo em nota. "Nós devemos nos esforçar para melhorar o ambiente de negócios e reduzir os custos para empresas estrangeiras, e avançar o processo de abertura, mantendo crescimento estável de importações e exportações", disse Li. Falando no Fórum Econômico Mundial na cidade chinesa de Tianjin no início desta semana, o primeiro-ministro chinês afirmou que o país continuará reduzindo as tarifas de importação sobre alguns bens e protegendo de forma resoluta a propriedade intelectual, medidas destinadas a acalmar preocupações de parceiros comerciais. O comunicado deste domingo sinalizou ainda que a China adicionará canais acelerados para liberação de certas importações, incluindo alguns produtos agrícolas, e até o fim do ano publicará uma lista de itens que precisarão pagar tarifas portuárias oficiais.

Parceiros

AMCRED-SC BADESC BNDS JUROZERO MICRO CREDITO SOCIAL MICROCREDITO DE SANTA CATARINA MICROMOB POLOCRED